Início / Participantes

Participantes

Conheça os participantes da Primeira Etapa da Liga Brasileira de Street Fighter V da Promo Arena!

Vencedor do Fight in Rio 2016, além de garantir o TOP 8 na ESL Brooklyn Beatdown e 3º colocado no NGU Chile, Thomas “Brolynho” Proença é uma das grandes promessas do cenário competitivo de Street Fighter V. Sua paixão por jogos de luta começou nos anos 90, com Street Fighter 2, logo depois movendo para a franquia The King of Fighters, da SNK, até 2003.

Brolynho retornou aos jogos de luta em 2011, quando conheceu Street Fighter IV. Um ano depois ele entrou para o competitivo de Street Fighter, que se mantém até hoje com ótimos resultados, tanto em competições nacionais quanto internacionais. Seu personagem favorito é o violento Necalli, mas também joga com os clássicos Bison e Ibuki.


Querendo alavancar o nível de habilidade dos jogadores brasileiros de Street Fighter V em relação ao cenário mundial, Thiago “Cabelo3000” Bogado começou sua jornada no competitivo há quase cinco anos atrás com Street Fighter IV Arcade Edition, mas sua experiência com os jogos da Capcom datam desde sua infância.

Cabelo3000 já participou de diversos times, incluindo a carioca LPT, a paulista N2L e até a Brook, de Cingapura. Atualmente Cabelo3000 está jogando pela N3T, sendo um dos jogadores da Liga Brasileira de Street Fighter V que possui um histórico extensivo no competitivo.


Conhecido por ser um dos melhores jogadores da atualidade, a lista de proezas do Keoma Pacheco é longa e bastante diversificada. As principais conquistas do competidor vão desde ser o melhor brasileiro colocado nas edições de 2012 e 2013 do Treta Championship (ficando em terceiro lugar em ambas), ser campeão da CACOMP Arena 2014 e da BGS 2015, e até ser o TOP 8 e eleito MVP da Capcom Cup 2015.

Porém Keoma não parou de se superar durante a transição do Ultra Street Fighter IV para Street Fighter V, sendo o campeão do Last Chance Qualify para a final latino-americana da Capcom Pro Tour (que ficou terceiro lugar) e campeão da Expo Fantastic 2016 no Chile, com a bastante técnica Karin.


Ambicioso, Paulo “PauloWeb” Junior entrou no competitivo de Street Fighter V logo no lançamento do jogo. Em pouco tempo ele encontrou a personagem que o faria ir além: A brasileira Laura era perfeita para o jogador, não só pelo seu gameplay mas pelos mindgames, que de acordo a ele “é o principal aspecto a ser desenvolvido por um jogador competitivo em SFV.”

Atualmente PauloWeb é o segundo brasileiro no ranking mundial da CapcomFighters Network, além de ficado no TOP 16 do Fight In Rio e do Last Chance Qualifier, ambos no ano passado. Ele também possui o curso Street Fighter 5 na Prática, um programa no Discord para iniciantes que é totalmente gratuito e em português, ensinando em videoaulas e passando tarefas para que mais jogadores entendam o bê-á-bá de Street Fighter V.


Assim como muitos outros jogadores, Renato “Didimokof” Rekof encontrou sua paixão por jogos de luta em The King of Fighters. Após ser considerado um dos melhores do Brasil, Didimokof decidiu focar em Street Fighter V, melhorando suas habilidades até que decidiu participar da CACOMP, ficando em sétimo lugar após perder para Justin Wong e Brolynho.

Sua carreira continuou a prosperar, vencendo campeonatos semanais e online, e se mantendo entre os 16 melhores da América Latina pelo Last Chance Capcom Pro Tour, em 9º lugar. Didimokof diz que o seu apelido inusitado surgiu num campeonato de Pará chamado Treta, onde um amigo criou o apelido pelo seu passado no KOF e por se parecer com o ator Renato Aragão.


Diego “Dark” Lins está no competitivo desde 2010, dando o primeiro passo com Street Fighter IV, onde adquiriu experiência em vários torneios e começou colher o seu sucesso alguns anos depois, incluindo campeonatos como Get Ready, No Limits, e até a conquista de terceiro colocado da Capcom Pro Tour em 2014.

No Street Fighter V, Dark foi campeão de um torneio de duplas no Chile com o Brolynho, se tornou o 2º colocado no The Last Chance em São Paulo, e também o campeão do Treta 2016 em Curitiba, cujo deu oportunidade para disputar as finais latino-americanas e garantir o 4º lugar. Os personagens favoritos de Dark são Alex e Urien.


Fernando “Ludo” Martins começou a focar nos competitivo de jogos de luta na pré-adolescência, por volta dos 14 anos. Em 2009, com o lançamento de Street Fighter IV, Ludo escolheu Sagat como personagem principal, aproveitando sua afinidade com personagens que favorecem o zoning. Venceu torneios nacionais e até se tornou o brasileiro com a melhor campanha em uma EVO atualmente.

Após alguns meses do lançamento de Street Fighter V, Ludo resolveu dar uma chance para o jogo, no qual não havia se interessado tanto no começo. Assim como no jogo anterior  da franquia, Ludo foca bastante no zoning, com Ryu, e mais recentemente Akuma, como personagens principais durante torneios competitivos.


Começando a moda antiga, Vitor Luiz “Tubarão” da Roza entrou para o competitivo em 2010 pelo saudoso Street Fighter 2 Champion Edition, onde conseguiu feitos impressionantes, incluindo ser tanto o pentacampeão brasileiro quanto chileno (durante sua estadia de um ano no país), além do 3º lugar no mundial de 2013.

Já em 2016 Tubarão decidiu migrar para Street Fighter V, não deixando por menos e garantindo o TOP 8 do Fight in Rio, conseguindo três títulos no Circuito do torneio, e subsequentemente indo para a final latino-americana da Capcom Pro Tour.